Secretário de Planejamento pede a abertura da Base Aérea para o trânsito

Marco Santiago/ND

O secretário de Estado do Planejamento, Murilo Flores, protocolou na tarde desta segunda-feira (15) um ofício pedindo ao comandante da Base Aérea de Florianópolis, tenente-coronel Luís dos Santos Alves, a liberação do trânsito ao Sul da Ilha pela área militar. Na semana passada, a Base Aérea abriu os portões durante três dias em horários específicos após o apelo do prefeito Gean Loureiro (MDB) em função da situação de emergência pela chuva intensa que prejudicou o trânsito de veículos no Sul da Ilha. Para quem se desloca do trevo da Seta, no Rio Tavares, até a rua do Juca, na Tapera, pela Base Aérea, tem uma redução de quase dois quilômetros no trajeto que faria pela SC-405.

A intenção de Flores é a de aumentar o número de moradores do Sul da Ilha cadastrados e com o passe livre na base para desafogar o trânsito na SC-405. O responsável pela comunicação social da Base Aérea, suboficial Ivan José Selig Júnior, fez contrapontos sobre o risco do aumento de fluxo.

O argumento do secretário é de que as obras viárias para desafogar o trânsito para o Sul da Ilha, do governo do Estado e da Prefeitura de Florianópolis, devem ser concluídas até junho de 2019. “As obras de acesso ao novo terminal de passageiros do aeroporto e do elevado do Rio Tavares atrasaram em função de desapropriações e licenças ambientais e, por isso, acredito que a Base Aérea poderia aumentar o número de pessoas cadastradas com passe livre pela área militar. Isso porque o caos no trânsito do Sul da Ilha só aumenta”, disse.

Para o secretário, um estudo deve ser realizado para contabilizar o número de veículos que poderiam se deslocar pela estrada diariamente. Ele entende que o Estado poderia auxiliar com medidas de segurança durante determinados horários. “Sabemos que existe o uso do trajeto da Base Aérea por um conjunto de moradores, mas seria importante aumentar esse número. Como coordenador das obras pelo Pacto Por Santa Catarina me coloco à disposição para buscarmos uma solução temporária até o fim das obras pelo Estado”, ressaltou.

Pouca estrada para muitos veículos

O comandante da Base Aérea de Florianópolis, tenente-coronel Luís dos Santos Alves, está em viagem e o responsável pela comunicação social, suboficial Ivan José Selig Júnior, informou que o número de passes concedidos a moradores já ultrapassou a capacidade da estrada. Atualmente, são 2.350 pessoas cadastradas.

Segundo o suboficial, a base não está com os portões fechados para a comunidade, mas certos cuidados devem ser observados para a segurança aeronáutica. “Já realizamos um estudo sobre a nossa via que tem capacidade de receber 2.000 veículos por dia e, hoje, esse limite já foi ultrapassado em 350. A nossa estrada é pequena, de mão dupla, sem acostamento e com asfalto antigo. Além disso, o cuidado que precisamos ter é em caso de um acidente aéreo, porque essa via seria utilizada para os veículos de emergência para esse atendimento. Se o trânsito estiver liberado ou com um fluxo maior, poderemos ter mais problemas”, exemplificou.

Além dos veículos cadastrados, são 283 itinerários de ônibus que circulam pela base diariamente. Selig Júnior esclarece que a abertura dos portões ocorreu em função de uma situação emergencial e extraordinária diante do estado de calamidade do município.

Nos três dias de abertura dos portões da Base Aérea, os passageiros do aeroporto foram prejudicados. “As companhias aéreas têm uma média do número de passageiros que perdem os voos diariamente, em função de trânsito e outros motivos. Nos dias em que os portões da Base Aérea foram abertos, esses números foram muito elevados em decorrência dos congestionamentos”, afirmou.

O suboficial informou que a decisão passará pelo comandante da unidade militar. Já o prefeito Gean Loureiro agradeceu a abertura dos portões no período solicitado e acredita que a medida só deva se repetir em situações de extrema necessidade.
 

Fonte: Diário Catarinense.