Prefeitura retoma obras do primeiro quartel do Corpo de Bombeiros no Sul da Ilha

Assinatura da ordem de serviço aconteceu na tarde desta segunda-feira

A Prefeitura entregou na tarde desta segunda-feira (04) a ordem de serviço para a retomada das obras de construção do primeiro quartel do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina no Sul da Ilha, na Fazenda do Rio Tavares. O trabalho será executado pela RDG Construções Eireli EPP, que venceu licitação na modalidade tomada de preço, conforme publicado no Diário Oficial do Município do dia 10 de novembro. O valor do contrato é de R$ 658.884,08, e o prazo de execução, de oito meses.

O valor total da obra, que está sendo viabilizada com recursos municipais do Fundo de Reaparelhamento dos Bombeiros (Funrebom), vinculado à secretaria da Fazenda, foi orçado inicialmente em R$ 888 mil, sendo que R$ 314.275,03 já foram investidos. De acordo com o gestor do Funrebom, o sargento do CBM/SC Marcos  Mugeski, aproximadamente 20% do projeto já foi executado, equivalente à parte da estrutura de alvenaria do primeiro e do segundo pavimentos. Mas, segundo Mugeski, devido à ação do tempo, 5% disso precisará ser refeito. É que os serviços que começaram a ser feitos pela empresa Berkana Prestações de Serviços e Comércio Ltda. em 29 de fevereiro do ano passado foram paralisados em razão da rescisão do contrato através de acordo amigável junto à administração municipal. A rescisão aconteceu há pouco mais de um ano, em 28 de novembro de 2016.

“Infelizmente, mais uma obra paralisada que recebemos. Agora é retomar para que o Sul da Ilha finalmente tenha uma base para o Corpo de Bombeiros fazer um atendimento mais rápido. É um grande ganho para a região”, disse o prefeito Gean Loureiro.

A unidade está sendo edificada em terreno doado pela Prefeitura às margens da rodovia SC-405, na Fazenda do Rio Tavares, a cerca de 150 metros do trevo de acesso à praia do Campeche. O local é considerado estratégico para atender todo Sul da Ilha. Afinal, para atender a qualquer ocorrência grave naquela região os bombeiros são deslocados do Centro da cidade, o que, dependendo do trânsito, pode representar até uma hora entre o chamado e o efetivo atendimento às vítimas.

Fonte: Prefeitura de Florianópolis.