Esqueleto pré-histórico encontrado ao lado do último pilar do Elevado

Foto: Felipe Carneiro / Diário Catarinense

Nesta quarta-feira (29), um esqueleto humano pré-histórico foi encontrado no terreno do Elevado do Rio Tavares, durante as últimas escavações para a implantação do Pilar 1, o último dos 12 necessários para a construção do Elevado. Outros esqueletos já tinham sido achados no local, mas limitaram-se a apenas partes de esqueletos e, desta vez, foi encontrada uma ossada quase completa.

O esqueleto, que amanheceu protegido por uma lona, está sendo removido pela equipe de arqueologia nesta quinta-feira. Para a preservação da sua estrutura, a ossada exige cuidados especiais, mas acredita-se que o trabalho seja concluído ainda hoje.

A retirada está sob responsabilidade do arqueólogo Osvaldo Paulino da Silva, coordenador da pesquisa, trabalho contratado pela Prefeitura para atender à exigência feita pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Assim que retirado, o esqueleto deve ser levado para o museu de arqueologia e etnologia da UFSC para análise por uma especialista em bioarqueologia, processo que deve durar cerca de seis meses.

O arqueólogo Osvaldo destaca que o esqueleto permite inúmeras análises, como a análise do DNA e dos dentes para identificar questões de ancestralidade.

Após a análise pela UFSC, uma amostra do esqueleto deve ser enviada para os Estados Unidos, para saber em que ano este homem viveu, por meio de Carbono 14. Outros ossos e materiais encontrados no local também serão enviados para análise.

Redação Ducampeche

Foto: Felipe Carneiro / Diário Catarinense