Prefeitura viabiliza emprego para pessoas em situação de rua

Prefeitura viabiliza emprego para pessoas em situação de rua

Ansiedade, alegria e muito orgulho em poder segurar a nova Carteira de Trabalho nas mãos estampavam os rostos de Ronaldo Carvalho Catúlio, 38 anos, e Adriano da Silva Martins, 35, na manhã desta quinta-feira, 01 de novembro, ao entregarem seus documentos admissionais para a construtora responsável pelas obras de construção do novo terminal de embarque do Aeroporto Internacional de Florianópolis. 

Em processo de contratação, ambos moravam nas ruas da cidade e participaram de oficinas profissionalizantes do Instituto de Geração de Oportunidades (Igeof) da Prefeitura de Florianópolis e receberam orientação para elaborar os currículos. Ele atuarão como serventes até o final das obras. 

Há dois meses em Florianópolis, Adriano que é natural Ribeirão Preto, São Paulo, enxerga a nova oportunidade como símbolo de uma nova perspectiva de vida. “Não tenho nem palavras para agradecer. As oportunidades são poucas e sem emprego não temos respeito, nem dignidade. A partir de hoje, espero somente coisas boas”, declarou.

Já Ronaldo veio de Brasília e estava nas ruas há dois anos na Capital. Desempregado, se abrigava no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua, o Centro POP, onde ficou sabendo da oportunidade da Prefeitura. “Esse emprego representa minha inserção na sociedade. Com meu salário pretendo investir em cursos técnicos e reencontrar minha filha de 15 anos, que ficou em Brasília”, conta.

As ações fazem parte do Projeto Inclui Floripa, realizado em parceria com o CIEE e Centro de Referência do Imigrante. A cada 15 dias, são realizadas oficinas e onde os participantes podem contar com orientação para elaboração de currículos profissionais. O objetivo é facilitar o ingresso das pessoas em situação de rua e imigrantes no mercado de trabalho.

Atualmente, a Prefeitura de Florianópolis, por meio do Igeof, trabalha para firmar mais parcerias para ampliar o número de vagas ofertadas. “O objetivo do Programa Emprega Floripa é reduzir a vulnerabilidade dessas pessoas e contribuir para uma nova perspectiva de vida para quem precisa”, explica o Superintendente do IGEOF, Guilherme Pontes.

Oportunidades para imigrantes e pessoas em situação de rua

Em novembro, a Prefeitura lança cinco feiras por meio do Programa Emprega Floripa: a Feira Culinária do Imigrante, onde, mensalmente, as comidas típicas dos seus países poderão ser comercializadas; a Feira Coisas da Rua, onde as pessoas em situação de rua poderão vender itens de artesanato produzidos por eles mesmos; e as Feiras das Oportunidades, Economia Solidária, Emprego e Renda, que visam gerar mais emprego e renda para a população em geral.

Fonte: Prefeitura de Florianópolis.