Comunidade Terapêutica no Rio Tavares leva susto

O Sítio, que abriga a Comunidade Terapêutica é conhecido por Casa de Apoio Liberdade,  já funciona por 3 anos mas hoje está com seus dias contados.

Com a dimensão de aprox. 10 mil metros quadrados, sua estrutura possui capacidade para 40 leitos. Conta também com amplo salão, que é reservado para a apresentação de palestras, comunicados, conversa em grupo, e interpessoal avaliação sobre suas tarefas, conceitos de reciprocidade e boa conduta, que são repassados sistematicamente.

Há também um galpão refeitório, aonde o alimento é preparado e consumido por todos, seguindo normas de higiene e uma escala que orienta todas as atividades programadas. Entre elas a responsabilidade sobre a comida e os pratos servidos diariamente.

Em um generoso espaço reservado a animais, sua manutenção e cuidado, também é parte das funções  atribuídas a todos os residentes.

Atividades esportivas e espirituais são realizadas em quadra de areia e em uma pequena igreja, totalmente de pedra, é aonde ocorrem os cultos periodicamente oferecidos àqueles que preferem um tranquilo lugar para suas orações. O ecumênico e fervoroso ritual, dedicado ao canto e acompanhado geralmente por violões, contribui para um encontro com as singularidades internas do ser, em busca de uma regeneração física e mental.

Todos que na Comunidade Terapêutica Liberdade habitam, passam por triagem na Casa de Apoio Liberdade, filial com estrutura para acolhimento de pessoas em situação de rua é um abrigo de alta complexidade, sediado na Rua Heriberto Hulse, 264 – Barreiros – São José/SC , (inaugurada e 2009) para que então sejam direcionados ao sítio no Rio Tavares.

Assim que a reportagem DuCampeche ingressou na comunidade, deparou-se diversas com faixas que anteviam a ação de despejo programada para cumprir-se, (como prevê a liminar judicial) na última sexta,31. O estado de alerta estendeu-se por todo o dia.

 

A História das instalações do Rio Tavares

Originalmente doado por ex-proprietário, para sua utilização com o nobre objetivo do acolhimento de meninos e meninas sem família, o sítio fora administrado por um Padre, logo então transferido ao posterior administrador, (parte que recorre na justiça pela reintegração) conhecido pelo Nome de Jonas, e que encontra-se no atual momento em prisão domiciliar.

O caso envolve  o fechamento de uma antiga instituição-orfanato, para abrigo de menores por denúncia.

O ex-administrador (Jonas) que antecedeu a implantação do atual abrigo, recebeu pelo Padre, a posse da entidade sem ônus algum, com compromisso de continuidade de uma instituição congênere, outrora chamado de "Centro de Recuperação de Toxicômanos e Alcoolistas Determinação e Coragem".

Mesmo em cárcere doméstico, o anterior administrador juntou documentos, levantou testemunhas, para o pedido de reintegração de sua anterior posse do sítio, mesmo tendo cobrado aluguel da atual gestão pelo uso do espaço, por diversos meses ininterruptamente.

A comunidade Terapêutica Liberdade é uma das 42 entidades contempladas no projeto acordado na assinatura de Contrato do Programa reviver, que distribuirá R$ 11mihões, à 43 entidades que foram inscritas no edital lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu) consideradas aptas,  e poderão iniciar o acolhimento dos dependentes químicos. As demais terão um prazo para cumprir as diligências e poderão ser contratadas no decorrer do programa.

Em função desta liminar de despejo, a Casa de Apoio Liberdade buscou representação junto ao Ministério.

Em entrevista exclusiva ao Portal DuCampeche, o Presidente da Associação de Assistência Social e Educacional Liberdade, Ozair dos Santos, disse estar tranquilo durante todo o tempo do percurso da ação que segue em trâmite:

 “Estamos confiantes na reavaliação do processo, pela Magistrada que deu entrada na origem do processo, somos idôneos e prestamos relevante Serviço na Assistência e amparo aos que precisam de uma oportunidade, através do Programa REVIVER, no edital lançado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu) e poderão iniciar o acolhimento dos dependentes químicos agindo também como um dos fatores de elevação, da Saúde Pública da Sociedade Catarinense...”

 

O programa REVIVER no total, disponibilizará 900 vagas para adultos e 300 para adolescentes, em todas as regiões do estado. Além do tratamento em regime de internação voluntária, por até seis meses, o Reviver desenvolverá o diagnóstico e o cadastramento de comunidades terapêuticas, a capacitação dos profissionais e a reinserção familiar.

 

 

No fechamento desta matéria recebemos a informação de que a Juíza de Direito Ana Paula Amaro da Silveira, mudou seu parecer e o caso do Abrigo da Casa de Apoio Liberdade tem uma reviravolta. Em sua decisão, que indefere o pedido de reintegração ,a ação de despejo, é anulada.

                                                                            

No ano passado a Associação de Assistência Social e Educacional Liberdade - CASA DE APOIO LIBERDADE ficou em segundo lugar em avaliação da FAPEU - Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária da UFSC. Sua avaliação obteve pontuação em 88,8 (nota máxima 100).

Corpo Técnico e Cursos

Na entrevista que concedeu ao Portal de Notícias DuCampeche, o Coordenador da Casa de Apoio Liberdade, relacionou as atividades desenvolvidas em paralelo ao tratamento que a entidade oferece aos acolhidos:

“ Mantemos convênio com o Ceja - Centro de Educação de Jovens e Adultos, com o SENAI (agricultura rural), com o IFSC – Instituto Federal de Santa Catarina (curso de salgadeiro), além de ministrar aulas de compostagem (laborterapia), jardinagem, plantio e cuidados com a horta que possuímos...”.

O tratamento conta com apoio psicossocial em tempo integral, orientado e apoiando também as famílias dos acolhidos. O abrigo tem em seu quadro de funcionários:

-  2 (dois) psicólogos

- 2 Assistentes Sociais

- 1 (hum) estagiário Serviço Social

 - 2 profissionais no Dep. Administrativo

 - 2 técnicos de manutenção

 

Missão da Casa de Apoio Liberdade

Recuperar e reintegrar à sociedade os indivíduos que encontram-se em estado de vulnerabilidade social, abandonados nas ruas, sem condições financeiras e a maioria das vezes dependentes de substâncias psicoativas.

Objetivos:

•       Acolher e garantir proteção integral do individuo;

•       Contribuir para a prevenção do agravamento de situações de negligencia, violência e ruptura de vínculos familiares;

•       Restabelecer vínculos familiares e/ou Sociais;

•       Auxiliar no surgimento e desenvolvimento de aptidões, capacidades e oportunidades para que o individuo possa fazer escolhas com autonomia;

•       Possibilitar informações e acesso as redes sócio assistencial, bem como aos órgãos do sistema de Direitos e demais Políticas Públicas;

•       Auxiliar o individuo através de tratamento especializado;

•       Investir na genuína e efetiva recuperação pessoal do residente, considerando aspectos particulares de acordo com o plano terapêutico;

•       Identificar situações de dependência e co-dependência;

•       Fomentar a convivência comunitária;

•       Propiciar acesso as programações culturais, de lazer, de esporte e terapias ocupacionais internas ou externas.

 

 

A Comunidade Terapêutica Liberdade está localizada na Servidão Amantino Cameu, 812,  Rio Tavares - Florianópolis/SC.

Telefone: (48)3246433

 

Doações:

Banco do Brasil

Conta nº 643-8 OP003 Agência 1555

Alimentos, produtos de higiene e limpeza podem ser doados no próprio endereço da Casa de Apoio Liberdade - Rio Tavares

Da Redação DuCampeche