Casa desaba após forte ressaca no Campeche

Foto: Flávio Tin/ND Online.

Na manhã desta sexta-feira (5), a Defesa Civil de Florianópolos foi acionada por moradores que precisaram deixar suas casas após uma forte ressada que atinge a região de Areias do Campeche desde a quarta-feira. O ponto identificado como o mais crítico foi próximo à rua Hibisco. 

Três casas tiveram sua estrutura comprometida e foram interditadas. Durante a tarde, uma dessas casas que ficava à beira-mar desabou totalmente. A residência tinha dois quartos, duas salas e dois banheiros, mas só sobrou uma parede após o desabamento. Ninguém se feriu.

Segundo o proprietário Marco José Elias, há dez anos a casa já havia sido atingida por outra ressaca que comprometeu parte da estrutura, tendo que ser reconstruída. Marco morou nesta casa por seis anos e agora alugava para uma família, que precisou ser retirada do local na quarta-feira a noite. Antes que desabasse totalmente, conseguiram retirar a cozinha modular, portas, janelas e box dos banheiros. 

Outra casa ao lado também teve parte do seu quintal levado pela ressaca. Moradores da região foram notificados pela Defesa Civil para entrar em contato caso as coisas piorem, para que seja feita a interdição das suas residências. 

Ressaca permanece até este sábado

Um agente de Defesa Civil que a ressava foi causada por uma corrente marinha associada à presença de ventos no oceano, que gera um ''empilhamento das ondas'' que atinge a costa. 

Os ventos do sudoeste a sul, com rajadas de até 30 km/h e ondas com picos de até 1,5 metro devem continuar atingindo o Sul da Ilha até este sábado (6), quando mudam para leste. A Defesa Civil irá continuar acompanhando as condições adversas junto aos órgãos de metereologia. 

Fonte: ND Online.